Arquivo de Configuração selor.conf

O arquivo de configuração do servidor fica por padrão em /usr/local/selor/selor.conf
Todas os nomes das opções são case sensitive.

Para qualquer alteração feita no selor.conf ter efeito, é preciso dar um restart no Daemon do Selor:

/etc/rc.d/rc.selor restart

 

 

 


Port - Opção para indicar a porta em que o servidor de emails vai escutar conexões. Se você quer fazer um servidor de emails com múltiplas portas, você pode fazer redirecionamento no Firewall de seu sistema operacional ou então criar um arquivo de configuração diferente e iniciar o Selor com a opção -c. Ex: selor -c /usr/local/selor/selor_587.conf. Dentro deste novo arquivo você precisa especificar uma porta e um arquivo de PID diferente.

Tipo: Numérico
Padrão: 25
Exemplos:
Port 25
Port 587



Server_name - Indica o nome do servidor. Deve-se usar o nome reverso do IP público.
Tipo: Texto
Padrão: "localhost"
Exemplos:
Server_name "localhost"
Server_name "mx1.nomedoservidor.com.br"



Sid - Com esta opção, você pode especificar o Nome(ID) de um servidor Selor em um ambiente onde se tem vários MTAs compartilhando um mesmo diretório de spool.
Tipo: Texto
Padrao: ""
Exemplos:
Sid "sv1"
Sid "mx4"



User - Opção para especificar o usuário no qual o servidor vai rodar.
Tipo: Texto
Padrão: "selor"
Exemplos:
User "selor"
User "root"



Group - Opção para especificar o grupo de usuário no qual o servidor vai rodar.
Tipo: Texto
Padrão: "selor"
Exemplos:
Group "selor"
Group "root"



Limit_buf - Define o tamanho do buffer em slots de análise do sistema anti DoS. Cada slot armazena dados de uma conexão, ou seja, se você definir um buffer com um tamanho de 100 slots, o servidor criará uma buffer para manter um histórico das ultimas 100 conexões, o que é suficiente para detectar ataques DoS. Para desativar este sistema, basta deixar esta opção com o valor 0(ZERO).
Tipo: Numérico
Padrão: 0 (Desativado)
Exemplos:
Limit_buf 50
Limit_buf 100
Limit_buf 150



Limit_cnx - Define o número máximo de conexões permitidas vindas de um mesmo IP em um período definido por Limit_time. Em outras palavras, se um IP fizer 'Limit_cnx' conexões e o tempo entre uma conexão e outra for menor ou igual a 'Limit_time', a conexão será considerada um possível ataque DoS e o evento Event.Limit será acionado e você poderá fechar a conexão, fazer log, acionar programas externos de avisos, adicionar regras no Firewall do sistema operacional, etc.
Tipo: Numérico
Padrão: 15
Exemplos:
Limit_cnx 20
Limit_cnx 30


E em um momento de desespero:
Limit_cnx 5



Limit_time - Define o tempo mínimo aceitável entre uma conexão e outra de um mesmo endereço IP. Ativa apenas quando existe um valor em Limit_buffer.
TipoNumérico
Padrão1
Exemplos:
Limit_time 1
Limit_time 2




Event.limit - Define uma regra ou um arquivo de regra a ser executado quando um possível ataque DoS é detectado. Para ligar o sistema de detecção DoS, defina um valor para a opção Limit_buf.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.Limit "/usr/local/selor/limit_rules"



Event.connection - Define uma regra ou um arquivo de regras a ser usado quando um host conecta-se ao nosso servidor.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.connection "/usr/local/selor/connection_rules"


Event.helo - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o host remoto envia o comando SMTP helo/ehlo
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.helo "/usr/local/selor/helo_rules"


 

Event.auth (Selor >= 1.5) - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o host remoto tenta se autenticar com o comando SMTP auth plain ou auth login
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.auth "/usr/local/selor/auth_rules"

Este evento é executado logo após a tentativa de autenticação. Neste arquivo de regras você pode: Testar se a autenticação foi válida ou não com a condição 'Auth?', recusar a autentição com 'Deny!' e forçar que seja aceita com o 'Accept!'



Event.from - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o host remoto especifica o endereço do remetente através do comando SMTP 'mail from:'
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.from "/usr/local/selor/from_rules"



Event.rcpt - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o host remoto especifica um endereço de destinatário através do comando SMTP 'rcpt to:'
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.rcpt "/usr/local/selor/rcpt_rules"


 

Event.data_cmd (Selor >= 1.5) - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o host envia o comando SMTP 'data' (antes de enviar o conteúdo do email)

TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.data "/usr/local/selor/data_cmd_rules"



Event.data - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado com o host remoto termina de enviar o conteúdo do email. Neste evento já podemos acionar programas externos para analisar o conteúdo do email e decidir se aceitá-lo ou não.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.data "/usr/local/selor/data_rules"


Event.qstart_process (Selor >= 1.5) - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o MTA Selor abre um arquivo de fila para execução

TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.qstart_process "/usr/local/selor/qstart_rules"


 


Event.qend_process - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o MTA Selor termina de processar um arquivo de fila. Por exemplo: Quando o Selor esta processando o arquivo de ID 123456789_1234, termina e fecha o arquivo, este evento é disparado e você pode acionar programas externos para analisar o arquivo que contém a lista de destinatários, consultar quais foram entregues, se houve erros e se existe algum em pendência e gravar o resultado em um banco de dados para análise em tempo real do status da mensagem enviada.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.qend_process "/usr/local/selor/qend_rules"



Event.error_report - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado antes do MTA Selor enviar uma mensagem MAILER-DAEMON a um remetente.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.connection "/usr/local/selor/connection_rules"


Event.dl_rcpt - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o servidor recebe uma resposta durante a entrega de um destinatario. Neste evento, a variável %T receberá a mensagem retornada pelo servidor remoto.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.dl_rcpt "/usr/local/selor/rules_dl_rcpt"

 


Event.lrcpt_refused - Define uma regra ou arquivo de regras a ser usado quando o servidor local recusa um destinatario.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Event.lrcpt_refused "/usr/local/selor/rules_lrcpt_refused"

 



Modseq_auth - Quando você carrega mais de um módulo de trabalho, você pode usar esta opção para definir a sequência de consulta dos módulos quando o cliente remoto se autentica.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Modseq_auth "ldap mysql passwd"
Modseq_auth "mysql ldap"




Modseq_domain - Quando você carrega mais de um módulo de trabalho, você pode usar esta opção para definir a sequência de consulta dos módulos quando o servidor vai consultar a tabela de domínios locais.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Modseq_auth "ldap mysql passwd"
Modseq_auth "mysql ldap"



Modseq_mail - Quando você carrega mais de um módulo de trabalho, você pode usar esta opção para definir a sequência de consulta dos módulos quando o servidor vai consultar a lista de emails/usuários locais.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Modseq_auth "ldap mysql passwd"
Modseq_auth "mysql ldap"



Modseq_alias - Quando você carrega mais de um módulo de trabalho, você pode usar esta opção para definir a sequência de consulta dos módulos quando o servidor vai consultar a lista de Aliases locais.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Modseq_auth "ldap mysql passwd"
Modseq_auth "mysql ldap"



Tls_module - Opção usada para especificar um módulo de trabalho SSL/TLS. O MTA Selor precisa deste módulo externo para aceitar e enviar emails via SSL/TLS.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Tls_module "/usr/local/selor/mod/selor_tls.so"



Tls_cafile - Para especificar o CAfile do certificado para o módulo SSL/TLS. Se você quer usar o SSL sem um órgão certificador, você pode deixar esta opção em branco.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Tls_cafile "/usr/local/selor/mod/certs/ca-bundle"



Tls_pubkey - Para especificar o arquivo que contém a chave pública do seu certificado SSL/TLS. 
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Tls_pubkey "/usr/local/selor/mod/certs/public.crt"



Tls_privkey - Para especificar o arquivo que contém a chave privada do seu certificado SSL/TLS. 
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Tls_privkey "/usr/local/selor/mod/certs/private.key"



Tls_enable - Mesmo com o módulo carregado, o SSL/TLS não é ligado até que você defina esta opção com o valor 1. Desta forma, é possível ligar/desligar o módulo SSL/TLS dependendo das condições nos arquivos de regras.
0 = Desligado
1 = Ligado 
TipoNumérico
Padrão0
Exemplos:
Tls_enable 0
Tls_enable 1



Tls_delivery - Opção para ligar/desligar o uso de conexões SSL/TLS quando o Selor vai entregar um email para um host remoto. 
0 = Desligado
1 = Ligado 
TipoNumérico
Padrão0
Exemplos:
Tls_delivery 0
Tls_delivery 1



Pid_file - Com esta opção você define um arquivo para o MTA Selor gravar seu número de PID e então poder ser controlado (stop/restart) por scripts do sistema operacional. Quando você usar mais um Selor em um mesmo servidor, você deve apontar cada um para um arquivo de pid diferente.
TipoTexto
Padrão"/var/run/selor.pid"
Exemplos:
Pid_file "/var/run/selor.pid"



Timezone - Opção para você forçar um TIMEZONE para o servidor. Quando esta opção é desativada, o servidor vai detectar automaticamente o timezone do sistema operacional.
TipoTexto
Padrão""
Exemplos:
Timezone "-0300"
Timezone "+0200"
Timezone "+0000"
Timezone "-0700"



Cp_errors_path - Esta opção serve para especificar o caminho onde o servidor vai colocar os arquivos de fila cujo seus MAILER-DAEMON não puderam ser entregues para seus remetentes.
TipoTexto
Padrão"/var/spool/selor/errors"
Exemplos:
Cp_errors_path "/var/spool/selor/errors"



Temp_path - Diretório temporário de trabalho do servidor. Algumas vezes o servidor e seus módulos precisam criar arquivos temporários. Esta opção serve para você defini-lo.
TipoTexto
Padrão"/var/spool/selor/tmp"
Exemplos:
Temp_path "/var/spool/selor/tmp"
Temp_path "/tmp"



Queue_path - Diretório dos arquivos de fila (Diretório do Spool). Atualmente um email é dividido em dois arquivos dentro do diretório de Spool: um com o contéudo do email (iniciado pela letra 'c') e outro que contém a lista dos destinatários e suas opções (iniciado sempre com a letr 'l').
TipoTexto
Padrão"/var/spool/selor/"
Exemplos:
Queue_path "/var/spool/selor/"



Report_file - Opção para especificar um arquivo texto, contendo a base para formação das mensagens de MAILER-DAEMON.
TipoTexto
Padrão"/usr/local/selor/error_report.txt"
Exemplos:
Report_file "/usr/local/selor/error_report.txt"



Dlocal - Para indicar qual séra o MDA (Programa externo de entrega de emails locais). Este geralmente é o programa que vem com o seu servidor POP3/IMAP.
Possíveis variáveis desta opção:

%l = Usuário local do sistema que deve receber o email

%d = ID da mensagem
%r = Email do destinatário

%f = Email do remetente
%c = Domínio do endereço do destinatário
%o = Domínio do endereço do remetente
%m = Nome do usuário que vem antes do @ no endereço do remetente
%p = Nome do usuário que vem antes do @ no endereço do destinatário
%C = Diretório HOME do destinatário

TipoTexto
Padrão"/usr/bin/procmail -d %l "
Exemplos:
Dlocal "/usr/bin/procmail -d %l "
Dlocal "/usr/local/libexec/dovecot/deliver -d %l < "
Dlocal "/usr/local/bin/maildrop -d %l <"



Adlocal_allowed - É possível forçar um outro Dlocal para determinado email se no registro deste email/usuário existe um campo Dlocal definido. A opção Adlocal_allowed serve para especificarmos quais são os Dlocals permitidos. Isto impede de se executar um programa não autorizado se por acaso alguém mau intencionado tiver acesso a alterações destes campos.
TipoTexto
Padrão: ""
Exemplos:
Adlocal_allowed "/usr/bin/procmail /usr/local/libexec/dovecot/deliver"



Postmaster - Este é o email do Postmaster.
TipoTexto
Padrão: "postmaster@localhost"
Exemplos:
Postmaster "postmaster@dominioexemplo.com.br"



Subject_error_msg - Mensagem que vai no assunto das mensagens de MAILER-DAEMON
TipoTexto
Padrão: "[Mail delivery error]"
Exemplos:
Subject_error_msg "[Mail delivery error]"



Report_from - Email de remetente das mensagens de MAILER-DAEMON
TipoTexto
Padrão: "<MAILER-DAEMON@localhost"
Exemplos:
Report_from "<MAILER-DAEMON@dominioexemplo.com.br"



Auth_relay - Liga/Desliga o Relay de conexões autenticadas
0 = Desligado
1 = Ligado 
TipoNumérico
Padrão: 1
Exemplos:
Auth_relay 0
Auth_relay 1



Timeout - Tempo máximo em segundos que uma conexão TCP pode ficar inativa. Assim que o tempo limite é atingido, a conexão é fechada.
TipoNumérico
Padrão: 120
Exemplos:
Timeout 60
Timeout 30


 

Connect_timeout - Tempo máximo em segundos para se estabelecer uma conexão TCP com um outro MTA remoto.
TipoNumérico
Padrão: 60
Exemplos:
Connect_timeout  60
Connect_timeout  30



Resolve_all - Liga/Desliga a resolução automática de nomes dos IPs que se conectam. Você pode desativar esta opção para o servidor não perder tempo resolvendo o nome de todos os IPs que se conectam, mas, através dos arquivos de regras e a ação 'Resolve!' o servidor resolve os nomes apenas de algumas conexões como as que não forem autenticadas.
0 = Desativada
1 = Ativada
TipoNumérico
Padrão: 1
Exemplos:
Resolve_all 0
Resolve_all 1




Max_rcpts - Número máximo de destinatários para cada email.
TipoNumérico
Padrão: 100
Exemplos:
Max_rcpts 50
Max_rcpts 1000




Max_mail_size - Tamanho máximo em bytes que cada email pode ter.
TipoNumérico
Padrão: 10485760 (10 MB)
Exemplos:
Max_mail_size 15728640
Max_mail_size 31457280


 

Max_header_size - Tamanho máximo que um header pode ter. Esta opção serve para impedir loops de mensagens entre servidores. O valor padrão já é o suficiente e recomenda-se não alterar este valor.
TipoNumérico
Padrão: 51200
Exemplos:
Max_header_size 51200



Max_attempts - Número máximo de tentativas para tentar entregar os emails de um arquivo de fila.
TipoNumérico
Padrão: 48
Exemplos:
Max_attempts 60
Max_attempts 100
Max_attempts 50



Max_error_report - Número máximo de tentativas para tentar entregar um MAILER-DAEMON a um remetente.
TipoNumérico
Padrão: 3
Exemplos:
Max_error_report 5
Max_error_report 2



Max_qprocs - Número máximo de processos de fila. Por exemplo: Se em um momento de pico o seu servidor ficar com aproximadamente 10000 emails na fila e o seu canal de dados não é muito rápido, o Selor vai tentar entregar respeitando os períodos de cada arquivo de fila, ou seja, se for a hora de tentar 500 emails, o seu canal vai ficar congestionado e nada será entregue. Com esta opção, você pode definir o limite máximo de processos de entrega e assim o seu canal de dados não ficará congestionado e aos poucos a fila vai esvaziando.
TipoNumérico
Padrão: 0 (Desativada)
Exemplos:
Max_qprocs 80
Max_qprocs 50



Mx_alias_ip - Liga/Desliga a busca de IPs Alias dos MXzes, durante o processo de descoberta do IP de cada domínio de destinatário.
0 = Desativada
1 = Ativada
TipoNumérico
Padrão: 0 (Desativada)
Exemplos:
Mx_alias_ip 1
Mx_alias_ip 0



Cp_errors - Liga/Desliga a cópia das mensagens que não puderam ser entregues em seus destinatários e a mensagem de MAILER-DAEMON não pode ser entregue ao remetente. A cópia da mensagem é feita no diretório apontado por Cp_errors_path e uma mensagem de aviso é enviada ao email do Postmaster.
0 = Desativada
1 = Ativada
TipoNumérico
Padrão: 1 (Ativada)
Exemplos:
Cp_errors 1
Cp_errors 0



Hshow_user - Liga/Desliga a exibição do nome do usuário autenticado no header do email.
0 = Desativada
1 = Ativada
TipoNumérico
Padrão: 0 (Desativada)
Exemplos:
Hshow_user 1
Hshow_user 0


 

Proto_level_check - Define o nível de checagens do protocolo SMTP. Atualmente existem apenas dois níveis.
0 = Desativada
1 = O remetente e o destinatário passado devem estar entre <>
TipoNumérico
Padrão: 0 (Desativada)
Exemplos:
Proto_level_check 0
Proto_level_check 1


 

From_level_check - Define o nível de checagem do domínio do remetente.

0 = Desativado
1 = O domínio do remetente deve existir.
2 = O domínio do remetente deve conter um registro MX
-1 (Selor >= 1.4) = Desativa também a checagem de erros do tipo: Quota excedida e Usuário não encontrado.

TipoNumérico
Padrão: 1
Exemplos:
From_level_check 0
From_level_check 2



Rcpt_level_check - Define o nível de checagem do domínio do destinatário.

0 = Desativa a chacagem de DNS
1 = O domínio do destinatário deve existir.
-1 (Selor >= 1.4) = Desativa também a checagem de erros do tipo: Quota excedida e Usuário não encontrado.

TipoNumérico
Padrão: 0
Exemplos:
Rcpt_level_check 1



Auth_tolerance - Define o número máximo de erros de autenticação permitidos. Assim que o cliente conectado errar a senha um número 'Auth_tolerance' de vezes, a conexão é fechada.
TipoNumérico
Padrão: 3
Exemplos:
Auth_tolerance 5
Auth_tolerance 2



Incorrect_pass_delay - Tempo em segundos que o servidor deve aguardar sempre que o cliente conectado errar a senha.
TipoNumérico
Padrão: 3
Exemplos:
Incorret_pass_delay 5
Incorret_pass_delay 2



No_mailbox_delay - Tempo em segundos que o servidor deve aguardar sempre que o host conectado especificar um email que não existe.
TipoNumérico
Padrão: 2
Exemplos:
No_mailbox_delay 5
No_mailbox_delay 3



Immed_delivery - Define o modo de entrega de emails locais.
0 = Não tenta entregar o email assim que o recebe. A tarefa acaba ficando agendada para o processo de fila
1 = Tenta entregar o email assim que o host remoto fechar a conexão TCP
2 = Tenta entregar o email assim que ele é aceito, para isto, é criado um processo através da chamada FORK.
TipoNumérico
Padrão: 1
Exemplos:
Immed_delivery 0
Immed_delivery 2



Queue_time - Define o tempo em minutos no qual o processo de fila deve aguardar para processar um mesmo arquivo de fila. Por exemplo: Quando um email com destino a um destinatário externo entra na fila e o servidor não consegue entrega-lo na primeira vez, a próxima tentativa ocorrerá em 'Queue_time' minutos.
TipoNumérico
Padrão: 15
Exemplos:
Queue_time 10
Queue_time 30


 

Lavg_queue - Limite aceito do average do servidor para o MTA Selor continuar aceitando as mensagens. Se o average do servidor ultrapassar o valor estipulado por esta opção, o servidor pára de entregar as mensagens, mas, continuará recebendo.
TipoNumérico
Padrão: 20
Exemplos:
Lavg_queue 10




Lavg_negative - Limite aceito do average do servidor para o MTA Selor continue recebendo as mensagens. Se o average do servidor ultrapassar o valor estipulado por esta opção, o servidor pára de entregar as mensagens em seus destinatários, aguardando entao, o sistema se estabilizar.
TipoNumérico
Padrão: 40
Exemplos:
Lavg_negative 30



Tarpit_limit - Este é um valor de tarpit apenas para entrega de mensagens. Muitos MTAs são configurados para não aceitar um número de destinatários muito alto por conexão e então, bloqueiam temporariamente o seu IP, com esta opção, você pode definir o limite maximo de destinatários por servidor de destino, assim que o limit for atingido, o Selor vai fechar a conexão, aguardar 'Tarpit_sleep' segundos, conectar-se novamente no host e continuar a lista destinatários e usará este processo até a lista termnar. O uso desta opção aumenta um pouco o consumo do canal de dados e raramente é usada.
TipoNumérico
Padrão: (DESATIVADA)
Exemplos:
Tarpit_limit 50



Tarpit_sleep - Tempo em segundos de espera do tarpit de entrega. Assim que o número de destinatários durante a entrega de um email externo é igual a 'Tarpit_limit', o Selor fecha a conexão e só vai tentar entregar o restante da lista depois de 'Tarpit_sleep' segundos.
TipoNumérico
Padrão: 60
Exemplos:
Tarpit_sleep 30



Force_alias_seek - Ativa/Desativa a busca de endereços alias mesmo que o endereço tenha sido encontrado na lista de contas de emails ativas. Por exemplo: Quando um destinatário é especificado, o MTA Selor procura este email na lista de emails locais e APENAS se não encontrar ele vai buscar na lista de Aliases da base de dados. Com esta opção ativa, ele vai procurar pelos alias mesmo que o email exista como conta. Isto pode ser usado para fazer o servidor realizar cópias (CC) de emails, além da ação Cp! dos arquivos de regras.
TipoNumérico
Padrão: 0
Exemplos:
Force_alias_seek 1



Seek_df_alias - Ativa/Desativa a busca por emails do tipo PEGA-TUDO. Com esta opção ativada, você pode incluir um alias sem o nome de usuário antes do @ (Ex: @meudominiolocal.com.br), e se por acaso não houver qualquer email ou alias para aquele domínio, esta conta será usada e o email é aceito. Geralmente cai muito spam neste tipo de alias.
TipoNumérico
Padrão: 1
Exemplos:
Seek_df_alias 0



Log_lvl - Define o nível de informações que serão gravadas no log principal do servidor. Atualmente existe apenas 1 nivel.
0 = Completo
TipoNumérico
Padrão: 0
Exemplos:
Log_lvl 0



Central_log - Aponta para o log principal do servidor. Neste log, toda a comunicação SMTP é anotada.
TipoTexto
Padrão: "/var/log/selor/selor.log"
Exemplos:
Central_log "/var/log/selor/selor.log"



Sumary_log - Aponta para o log de resumo do servidor. Neste log é anotado o fluxo de emails, com seus remetentes, destinatários e seus respectivos tamanhos. Este log pode ser usado para gerar diversas estatísticas de uso e fluxo.
TipoTexto
Padrão: "/var/log/selor/selor_summary.log"
Exemplos:
Summary_log "/var/log/selor/selor_summary.log"


 

Warning_log - Aponta para o log que vai guardar as diversas mensagens de avisos e erros do Selor.
TipoTexto
Padrão: "/var/log/selor/selor_wrn.log"
Exemplos:
Warning_log "/var/log/selor/selor_wrn.log"



Refused_log - Aponta para o arquivo de log que vai armazenar as diversas recusas do servidor para todas as tentativas de entregas locais. Por exemplo: Se um host remoto tenta entregar um email em nosso servidor e o mesmo o recusa por qualquer motivo, a mensagem da recusa e mais algumas informações são anotadas neste arquivo de log. Por padrão este recurso é desativado. Para ativa-lo, basta especificar um arquivo de log
TipoTexto
Padrão: (Desativado)
Exemplos:
Refused_log "/var/log/selor/selor_refused.log"



Qlimit_max_procs - Define o número máximo de processos da fila Qlimit. A Qlimit é uma segunda fila, que pode ser usada para você separar alguns emails menos importantes e que não tem prioridade de entrega. Por exemplo: Quando um setor de sua empresa insiste em mandar aquelas 5 mil mensagens de feliz natal a todos os funcionários/fornecedores/clientes, geralmente este tipo de mensagem lota fila e congestiona a entrega das mensagens mais importantes. Com os arquivos de regras, você pode facilmente mandar todas essas mensagens para a Qlimit e esta opção (Qlimit_max_procs) define o número maximo de processos de entrega para a Qlimit, assim, você define um gargalo para estas mensagens não congestionarem o canal de saída. Esta opção é semelhante a opção Max_qprocs, porém, age apenas na fila Qlimit e esta abaixo da opção principal Max_qprocs.
TipoNumérico
Padrão: 0 (Desativada)
Exemplos:
Qlimit_max_procs 50
Qlimit_max_procs 100


 

Qlimit_time - Define o tempo em minutos no qual o processo da fila Qlimit deve aguardar para processar um mesmo arquivo de fila. Por exemplo: Quando um email com destino a um destinatário externo entra na fila e o servidor não consegue entrega-lo na primeira vez, a próxima tentativa ocorrerá em 'Qlimit_time' minutos. Esta opção é igual a Queue_time, proém, age na fila Qlimit.
TipoNumérico
Padrão: 8
Exemplos:
Qlimit_time 5
Qlimit_time 10 



Qsleep_time - Define o tempo em segundos que o processo que roda a fila deve "dormir". O padrão é 60 segundos, porém, existem casos em que sua fila esta lotada e limitada pelas opções Qlimit_max_procs ou Max_qprocs e uma rajada de entrega foi feita rapidamente e você não quer que o processo aguarde 60 segundos para enviar a próxima leva. Basta então reduzir este tempo com esta opção. Ela age na fila principal e na qlimit.
TipoNumérico
Padrão: 60
Exemplos:
Qsleep_time 20
Qsleep_time 35
Qsleep_time 15



Srs_key - Ativa e define uma senha para encriptação dos redirecionamentos feitos via SRS. Evite usar como senha o nome do próprio servidor.
TipoTexto
Padrão: (Desativado)
Exemplos:
Srs_key "senha123"
Srs_key "minhasenha"



Srs_shift - Define o valor de embaralhamento da senha usada para encriptar o SRS. Este valor vai de 0(Zero) até 255
TipoNumérico
Padrão: 0
Exemplos:
Srs_shift 1
Srs_shift 45
Srs_shift 255
Srs_shift 178
Srs_shift 0



Srs_alias_redir - Ativa/Desativa o SRS automático para cada redirecionamento externo feito via Alias.
TipoNumérico
Padrão: 1
Exemplos:
Srs_alias_redir 0


 

Max_msgs_per_cnx - Define o número máximo de mensagens por conexão.
TipoNumérico
Padrão: 100
Exemplos:
Max_msgs_per_cnx 50
Max_msgs_per_cnx 1000


Df_domain - Define o domínio padrão a ser usado caso um email seja especificado sem um domínio.

TipoTexto
Padrão: (Desativado)
Exemplos:
Df_domain "meudominio.com"

 


Allow_broadcasts (Selor >=  1.3)- Ativa/Desativa o recurso de Alias Broadcast. Este recurso permite a você criar uma Alias que redireciona para todas as contas de um domínio. Para usar este recurso o seu módulo da base de dados precisa ter suporte a isto. No caso do selor_mysql 1.1, para usar este recurso, basta criar um ALIAS que aponte para um domínio sem um usuario especificado em seu endereço.
Exemplo: todomundo@dominioexemplo.com.br -> @dominioexemplo.com.br

TipoNumérico
Padrão: (Ativado)
Exemplos:
Allow_broadcasts 1
Allow_broadcasts 0

 


 

Dlocal_max_procs (Selor >=  1.4) - Para definir o número máximo de processos de entrega local, ou seja, você consegue definir o número máximo de MDAs (programa apontado pelo Dlocal) que rodam simultâneamente. Isto impede uma alta concorrência por acesso ao disco (HD). Se muitos programas tentam simultâneamente acesso ao disco, as cabeças de leitura precisam ser reposicionadas a todo instante em locais diferentes o que atrasa todo o processo de gravação.

TipoNumérico
Padrão: (Desativado, 0)
Exemplos:
Dlocal_max_procs 5
Dlocal_max_procs 10

 

 


 

Dlocal_type (Selor >=  1.4) - Define o tipo de acionamento ao Dlocal. Até o momento existem 2 modos: 0 e 1.
Com o valor 0, o Selor entende que o programa apontado pelo Dlocal deve ser chamado diretamente, sem usar a função em C 'system' que por sua vez aciona o BASH do sistema operacional. Este modo tente a ser um pouco mais rápido, mas te impede de usar Shellscripts no Dlocal.
Com o valor 1 (Padrão), o Selor entende que o programa apontado pelo Dlocal deve ser chamado usando a função em C 'system'. Com ela é possível chamar diretamente shellscripts.

TipoNumérico
Padrão: (Ativado)
Exemplos:
Dlocal_type 0
Dlocal_type 1

 

 


 

Mensagens do Protocolo


Msg_welcome - Mensagem de boas vindas quando um host remoto conecta-se em nosso servidor. O padrão desta opção é desativada.
TipoTexto
Padrão: (Desativada)
Exemplos:
Msg_welcome "220 Seja bem vindo ao servidor de emails da empresa X"


Msg_full_mailbox - Mensagem enviada quando o host conectado tenta entregar um email a uma caixa postal cheia
TipoTexto
Padrão: "552 The mailbox is over quota"
Exemplos:
Msg_full_malbox "552 Caixa postal cheia"

Msg_invalid_cmd - Mensagem enviada quando o host conectado envia um comando SMTP inválido.
TipoTexto
Padrão: "500 Invalid command"
Exemplos:
Msg_invalid_cmd "500 Comando invalido"

Msg_invalid_param - Mensagem enviada quando o host conectado envia um comando com um parâmetro inválido.
TipoTexto
Padrão: "501 Invalid parameter"
Exemplos:
Msg_invalid_param "501 Parametro incorreto"

Msg_sequence_error - Mensagem enviada quando o host conectado envia uma sequência incorreta de comandos SMTP.
TipoTexto
Padrão: "503 Invalid sequence"
Exemplos:
Msg_sequence_error "503 Voce não pode pular as etapas do SMTP"

Msg_no_mailbox - Mensagem enviada quando o host remoto especifica um destinatário que não existe.
TipoTexto
Padrão: "550 No such user"
Exemplos:
Msg_no_mailbox "550 Este email nao existe"

Msg_toomany_rcpts - Mensagem enviada quando o host remoto especifica muitos destinatários em uma mesma sessão
TipoTexto
Padrão: "452 Too many recipients"
Exemplos:
Msg_toomany_rcpts "452 Muitos destinatarios"

Msg_relay_denied - Mensagem enviada quando o host remoto tenta dar Relay mas não esta autorizado para isto.
TipoTexto
Padrão: "550 Relay denied"
Exemplos:
Msg_relay_denied "550 Relay recusado. Tente autenticar-se"

Msg_transaction_falied - Mensagem enviada quando ocorre algum erro desconhecido durante a transação da mensagem
TipoTexto
Padrão: "554 Transaction error"
Exemplos:
Msg_transaction_falied "554 Erro na transacao da mensagem"

Msg_ok - Mensagem enviada quando quando um comando é aceito.
TipoTexto
Padrão: "250 Ok"
Exemplos:
Msg_ok "250 Ok"

Msg_send_body - Mensagem enviada solicitando o conteúdo do email
TipoTexto
Padrão: "354 Ok"
Exemplos:
Msg_send_body "354 Mande o conteudo do email"


Msg_allowed_sender - Mensagem enviada quando o remetente especificado é aceito
TipoTexto
Padrão: "250 Sender allowed"
Exemplos:
Msg_allowed_sender "250 Remetente aceito"

Msg_refused - Mensagem enviada quando algo é recusado para o host remoto
TipoTexto
Padrão: "550 Refused"
Exemplos:
Msg_refused "550 Operacao recusada"

Msg_allowed_rcpt - Mensagem enviada quando o destinatário é aceito
TipoTexto
Padrão: "250 Rcpt allowed"
Exemplos:
Msg_allowed_rcpt "250 Destinatario aceito"

Msg_mail_accepted - Mensagem enviada quando o email inteiro é aceito para entrega
TipoTexto
Padrão: "250 Msg accepted"
Exemplos:
Msg_ail_accepted "250 Email aceito para entrega"
Obs: Esta mensagem é sempre precedida do ID que a mensagem recebeu dentro do seu servidor.

Msg_goodbye - Mensagem enviada quando o host remoto desconecta-se
TipoTexto
Padrão: "221 Ok"
Exemplos:
Msg_goodbye "221 Ate logo"

Msg_auth_ok - Mensagem enviada quando a autenticação foi bem sucedida
TipoTexto
Padrão: "235 Auth successful"
Exemplos:
Msg_auth_ok "235 Autenticacao aceita"

Msg_auth_falied - Mensagem enviada quando a autenticação não é bem sucedida
TipoTexto
Padrão: "535 Auth fail"
Exemplos:
Msg_auth_falied "535 Falha na autenticacao"

Msg_auth_required - Mensagem enviada quando ao host quando ele tenta dar relay sem se autenticar
TipoTexto
Padrão: "550 Auth required"
Exemplos:
Msg_auth_required "550 Voce precisa se autenticar antes"


Msg_nodisk_space - Mensagem enviada quando o espaço do disco acabou
TipoTexto
Padrão: "452 No disk space"
Exemplos:
Msg_nodisk_space "452 Falha tempoaária. Tente mais tarde"

Msg_perm_deny - Mensagem enviada quando ocorre um erro interno de permissão
TipoTexto
Padrão: "421 Temp error. Try again later"
Exemplos:
Msg_perm_deny "421 Erro temporario. Tente mais tarde"

Msg_invalid_domain - Mensagem enviada quando o host remoto especifica um domínio invalido
TipoTexto
Padrão: "553 Invalid domain:"
Exemplos:
Msg_invalid_domain "553 Dominio invalido:"
Obs: Esta mensagem é precedida do nome do domínio em questão

Msg_header_toobig - Mensagem enviada quando quando o header do email é muito grande
TipoTexto
Padrão: "554 Header too big"
Exemplos:
Msg_header_toobig "554 Header muito grande ou loop detectado"

Msg_internal_error - Mensagem enviada quando ocorre uma falha interna não identificada
TipoTexto
Padrão: "451 Internal error"
Exemplos:
Msg_internal_eror "451 Falha interna. Tente mais tarde"

Msg_cannot_connect - Mensagem usada em uma mensagem de MAILER-DAEMON quando o MTA Selor não consegue coenctar-se em um outro MTA para entregar a mensagem
TipoTexto
Padrão: "Could not connect to remote server"
Exemplos:
Msg_cannoet_connecct "Nao foi possivel conectar-se no servidor de destino"

Msg_mailbox_unavaibble - Mensagem enviada quando ocorre um erro temporário para entregar a mensagem em uma caixa postal local
TipoTexto
Padrão: "451 Mailbox unavailable"
Exemplos:
Msg_mailbox_unavailable "451 Falha interna. Caixa potal nao disponivel. Tente mais tarde"

Msg_mail_toobig - Mensagem enviada quando o host tenta entregar um email maior do que o estipulado pela opção: Max_mail_size
TipoTexto
Padrão: "552 Message too big"
Exemplos:
Msg_mail_toobig "552 Mensagem muito grande"

Msg_lavg - Mensagem enviada quando o Load Average limite do servidor foi atingido e nenhuma nova mensagem será aceita até o sistema se estabilizar
TipoTexto
Padrão: "450 Load average, try again later"
Exemplos:
Msg_lavg "450 Servidor muito ocupado agora. Tente mais tarde"

Msg_cannot_resolve - Mensagem usada quando o destinatário passado contém um domínio que não existe ou está com problemas de DNS.
TipoTexto
Padrão: "Invalid domain or no MX record"
Exemplos:
Msg_cannoet_resolve "Dominio inexistente ou sem MX registrado"

 

 

 


 

Próximo

Powered by C - Assembly